terça-feira, 22 de julho de 2008

PRIMEIRA SEMANA

DE UMA EX-FUMANTE

Acredito que muitos nem vão me ler, afinal de contas esse papo de cigarro é velho e, assim como as peças de um jogo de damas, na vida tabagista só temos o preto ou o branco, o tabagista ou o anti tabagista, o viciado compulsivo ou liberto do vício.

Mas não é sobre os males do cigarro que quero falar, pois todos sabemos que ele é composto de mais de 6.000 aditivos químicos. A fumaça é repleta de substâncias como nicotina, acetona, arsênico, butano, monóxido de carbono, cianido e mais 6.000 eteceteras...

Sou tabagista desde os 13 anos passei mais de 30 anos ouvindo todos os malefícios do cigarro e os sei de cor. O inferno é ver nele um amigo fiel, silencioso, presente. Que ouve nossos erros sem recriminar, que enxuga nossas lágrimas sem se cansar e afaga nossa alma enquanto sugamos aquela fumaça que inebria a mente...

Um homem entrou na Tabacaria (para comprar tabaco?)
E a realidade plausível cai de repente em cima de mim.
Semiergo-me enérgico, convencido, humano,
E vou tencionar escrever estes versos em que digo o contrário.

Acendo um cigarro ao pensar em escrevê-los
E saboreio no cigarro a libertação de todos os pensamentos.
Sigo o fumo como uma rota própria,
E gozo, num momento sensitivo e competente,
A libertação de todas as especulações
E a consciência de que a metafísica é uma conseqüência de estar mal disposto.

Depois deito-me para trás na cadeira
E continuo fumando.
Enquanto o destino mo conceder, continuarei fumando.

Fernando Pessoa (fragmento)


Sei que todos os não fumantes e os ex-fumantes vão achar que é coisa de gente maluca, pura birutice de viciada quando falo que o cigarro é um amigo silencioso e eu até concordo que pode parecer papo de mesa de botequim, mas só quem caminhou por uma fumaça solitária pode entender o que falo.

Já parei de fumar outras vezes (por exemplo, nas duas gravidez e amamentações) e pela primeira vez na vida uma parada opcional há 5 anos. Nessa última eu escolhi a pior época da minha vida para parar de fumar, pois tínhamos um par de depressivos em casa, eu não agüentei a barra e voltei a fumar com mais, digamos, prazer.

Depois de uma semana como ex-fumante eu me sinto bem. Tem horas que nem lembro que já fumei algum dia, tem horas que meus olhos percorrem o tampo da minha mesa de trabalho procurando algo; talvez uma caixinha branca e vermelha. Mas nesses últimos dias meus olhos não a encontraram e espero nunca mais encontrá-la, nem em cima da mesa, nem em minhas mãos.



MECANISMO DIABÓLICO
Escrito pelo Dr. DRAUZIO VARELLA

[...] O intervalo livre de sintomas entre o último cigarro e o ataque de nervos para acender o próximo é chamado de período de latência. Nos noviços esse período é longo; um único cigarro pode manter a crise sob controle por uma ou duas semanas. O uso repetitivo, entretanto, induz o aparecimento de tolerância, fenômeno que encurta progressivamente a latência.

Enquanto os sintomas de abstinência já são perceptíveis a partir do primeiro cigarro, a tolerância se desenvolve progressivamente no decorrer de meses ou anos. É ela, no entanto, que mantém o fumante nas garras do fornecedor.

Uma vez instalada, a tolerância finca raízes sólidas nos neurônios cerebrais. Depois de anos, quando o ex-usuário julga haver subjugado o vício e decide fumar apenas um cigarrinho, ela ressurge das cinzas: em poucos dias ele estará fumando como antes; senão mais.

Quem já fumou, como eu, tem direito de considerar-se ex-usuário de nicotina, ex-dependente jamais.
Em algum canto do cérebro, a serpente da dependência estará à espreita do primeiro deslize.

Aqueles que conseguiram abster-se por apenas três meses ou passaram décadas em abstinência, quando recaem voltam com a mesma rapidez ao número de cigarros diários anteriormente consumidos. A dependência de nicotina é uma doença crônica, incurável, o cérebro do fumante nunca mais voltará ao estado original.

A farmacologia não conhece droga que cause tamanha dependência química.

A nicotina não vicia por causar sensações inacessíveis aos mortais que enfrentam o cotidiano de cara limpa. Inundar o cérebro com ela não faz você experimentar a alegria do álcool, a onipotência da cocaína, o relaxamento da maconha ou as visões do LSD. Não existe barato nem viagem. Você fuma apenas para aplacar as crises de abstinência que a própria droga provoca a cada trinta minutos.

O único prazer de quem fuma é sentir a paz de volta ao corpo suplicante, até que a próxima crise bata à porta para enlouquecê-lo. Parece invenção de Satanás.


Se quiser ler o texto na íntegra, clique aqui

7 comentários, falta o seu:

Pobre Pampa disse...

Foi um erro - mas um erro bom - ter colocado esta informação aqui no teu blog. Agora, terás alguns fiscais da tua atuação como ex-fumante! Parabéns pela iniciativa de acabar com este vício que, como tu mesmo sabes, é um vício de criança, pois não conheço ninguém que tenha começado a fumar depois de adulto. Ou seja, a fiscalização dos pais e professores é importante nesta faixa etária. E, por fiscalização, não quero dizer repressão, mas diálogo, diálogo, diálogo. Isto é bem mais difícil quando um - ou os dois - pais são fumantes. Felizmente, meus filhos não entraram nessa, apesar da minha mulher ser uma fumante inveterada!

Lua Nua disse...

PoPa,
Eu me joguei na jaula dos leões porque assim não sou só eu e família a cudarmos de mim. De certa forma é bom mesmo que os amigos saibam, pois se eu cair em tentação vai ficar muito feio né?

Hoje estamos em 10 dias sem fumacinhas....

Beijos

Mariposo-L disse...

Amigaaaaa, acho que imagino como vc está se sentindo afinal fumar é tão bom, mas faz um estrago dando "dizem", mariposo-R , deixou a pelo nenos uns dois meses, e já se sente muito bem ... espero que não tenho uma recaída .... força ai amiga ...

bjs

Lua Nua disse...

Martiposão,
Vc acredita que na maior parte do tempo eu nem lembro que já fumei um dia. Acho que tô longe de recaída. Comecei a ver esse troço fedorento como algo tão deselegante....

Parabéns ao Mariposo-R!!! Fala pra ele continuar firme pq vale a pena.

Beijos nos 2

Anônimo disse...

De fumo só fala quem fumou. Os que se sentem enojados é problema deles. O fumo é como voto, queima-se e se lastima depois. E do choro falam os dependentes no funeral. Mostre-se um pulmão carcomido pela nicotina na tv como publicidade que ninguém vai aguentar. O fumo só tem um bem: dar $$$ pro produtor. Espero que sejas forte e aguente como eu consegui. Sempre serás a noviça rebelde. ivoseu

Lua Nua disse...

15 dias Ivinho e estou tranquila...
bjs

Cris disse...

Oi, Bruxa, tudo bem?
Quanto tempo, tô passando pra dizer que lembrei de vc esses dias, fiquei sabendo d eum encontro de motociclistas que teve em Blumenau (eu não pude ir, mas tenho amigos que foram)

E achei um blog que acho que vc vai adorar:www.escrevalolaescreva.blogspot.com

Beijos e fadinhas pra vc! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...