quarta-feira, 3 de outubro de 2007

VAI SER BOM, NÃO FOI?


Há um ou dois meses entrou em contato comigo uma pessoa que escreve artigos para revistas, Ricardo Buono. Tinha interesse no assunto que sempre falo por aqui: "mulheres motociclistas". Ele estava escrevendo uma matéria sobre isso e pediu minha participação.

Bem, material eu tenho de sobra, afinal de contas é quase um quarto de século de bom relacionamento com as minhas "duas rodas".

Hoje de manhã fui ao jornaleiro, comprei a revista (Quatro Rodas - Especial Moto - edição 569-A), e rumei à praia para finalmente ler o que os homens pensam sobre as mulheres que amam motos.

Gostei da posição que saiu o artigo, página 7 (nunca entendi muito bem por que as páginas ímpares são mais valorizadas, dizem que existe uma certa tendência de se ler melhor as páginas do lado direito dos jornais e revistas), mas eu esperava um artigo um pouco maior do que cinco parágrafos, pois sei que material não falta. Na página seguinte tem uma outra matéria do Ricardo, falando do crescente aumento de vendas das motos no Brasil. Uma matéria de página inteira.

Bom, depois desta prévia que dei, vamos lá...

Tentar explicar o motivo desta minha ponta de desapontamento:

Como falei no texto - SOU BAIXINHA SIM, E DAÍ? - todo o mundo motociclístico ainda é dominado por machos. Encontros, roupas, motos e todo um universo preparado e esperando a aprovação e uso dos homens. As mulheres que ousarem invadir este universo têm que se ajustar, adaptar, aceitar, ou sei lá o quê.

Tenho um amigo motociclista que conseguiu ter o primeiro programa de TV brasileiro exclusivamente sobre motos. Ano passado ele me falou da intenção de criar o primeiro encontro motociclístico feminino. Obviamente dei maior força e idéias também. Afinal, ter um programa de TV sobre motos deixa ele numa posição invejável, inclusive para garimpar patrocinadores para o dito encontro. Não sei o que houve, mas ele não levou o projeto adiante e na Feira do Vinho no RS foi lançado o primeiro encontro feminino. Ele perdeu o gancho, o barco, a tocada, o nicho e um grande marketing.

Talvez seja por eu ser administradora e não editora que fico indignada com a falta de visão masculina para gerenciar alguns assuntos em revistas e jornais.

Ricardo, da próxima vez tente cavar umas 4 páginas, com foto das motociclistas na capa. Sei não heim menino, mas acho que a revista venderia bem mais porque acredito que os homens gostariam muito mais de ver fotos de mulheres que pilotam na capa de uma revista especializada, do que a última novidade da Halley Davison pilotada por macho.


EM TEMPO: Obrigada por não ter errado na forma de escrever meu nome, mas minha moto é uma Honda Twister 250c e não uma Yamaha Fazer 250c.

2 comentários, falta o seu:

Ricardo Buono disse...

Oi Lua Nua
A gente escreve a matéria, mas nem sempre o editor fica "contente" com o que foi feito. Esta matéria teve idas e vindas. Eles não gostaram do que eu apresentei (não foi de encontro ao que o diretor de redação queria). Vou te mandar o texto original. Desculpe-me pela troca da moto, acho que quando se reescreve a matéria, a gente acaba cometendo enganos.

Mariposo-L disse...

Lua voltou ??????? como foram as ferias ???
Descansou ?

Tem sua foto na revista ???? quero autografo ...

Beijão

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...