quinta-feira, 14 de junho de 2012

DEPRESSÃO


"Eu não sou tão forte quanto eu previa, nem tão fraca quanto eu temia. Não tenho o passo rápido como eu gostaria, nem paraliso como poderia. Aprendi a me equilibrar nos extremos. Se não tenho o direito de escolher todos os acontecimentos, posiciono de acordo com os fatos. No final, o que me move não é forte o suficiente pra me derrubar, mas é intenso o bastante pra me fazer ir além." (Fernanda Gaona)

Os sintomas da depressão são muito variados, indo desde as sensações de tristeza, passando pelos pensamentos negativos até as alterações da sensação corporal como dores e enjoos. Contudo para se fazer o diagnóstico é necessário um grupo de sintomas:
- Pessimismo;
- Dificuldade de tomar decisões;
- Dificuldade para começar a fazer suas tarefas;
- Irritabilidade ou impaciência;
- Inquietação;
- Achar que não vale a pena viver, desejo de morrer;
- Chorar à-toa ou dificuldade para chorar;
- Sensação de que nunca vai melhorar, desesperança;
- Dificuldade de terminar as coisas que começou;
- Sentimento de pena de si mesmo;
- Persistência de pensamentos negativos;
- Queixas frequentes;
- Sentimentos de culpa injustificáveis;
- Boca ressecada, constipação, perda de peso e apetite, insônia, perda do desejo sexual.
Fonte: Psicosite

Izabel Telles
Flores sem vida, pássaros sem asas, cavalos que afundam as patas em terrenos movediços, portões medievais fechados, paredões de pedras, palhaços que não sorriem, janelas quebradas, casas pequeninas sem moveis. Estas são algumas formas como a depressão pode ser fotografada no inconsciente. A depressão é o mal do homem moderno que, substituído por maquinas, isolado na solidão e com os valores mais primitivos anulados, vê-se impotente frente à força deste mundo tecnológico.


O RENASCIMENTO DA FLOR
Imagine a sua depressão como uma flor sem viço, murcha num vaso solitário.
Respire uma vez e imagine uma flor voltando à vida...
Acompanhe suas pétalas se abrindo.
Repare no seu caule vigoroso e firme.
Amorosamente coloque outras flores ao lado desta.
Quantas você quiser...
Forme um lindo buquê, fresco e saudável.
Ou talvez você prefira levar sua flor para outro vaso, ou plantá-la na terra.
Seja como for, garanta que ela renasça. Então...
Respire e abra os olhos.
Fonte: STUM

Simone Arrojo
A depressão é uma das palavras mais citadas quando não se consegue achar solução para os problemas de desânimo crônico e a somatização de doenças de difícil diagnóstico começa a ameaçar a saúde do ser humano. [...]


[...] A metafísica nos dá a possibilidade de ver além do rótulo e das somatizações e, dentro dessa amplitude, enxerga a depressão como um sinal de que a pessoa está vivendo um momento de intensa insatisfação. Chega um momento na nossa vida que não adianta mais nos escondermos de nós mesmos. A depressão vem em forma de tristeza, falta de motivação, cansaço e etc... Mas esses sinais são somente uma maneira de nossa alma gritar por socorro, já que não está mais sendo ouvida. Passamos mais da metade de nossas vidas fazendo o que não gostamos, com pessoas ou em situações que não nos trazem crescimento algum. Arrastamos por anos crenças que nos fazem sofrer e simplesmente não mudamos por comodismo ou medo do novo.
A depressão nada mais é do que a pressão do nosso racional em cima de nossos desejos mais intensos. Nossa alma quer mudar, quer crescer e nosso racional diz não ou simplesmente nega esse chamado. Quando deixamos de usar nossas habilidades e nosso poder criativo, nos tornamos impotentes perante as situações e entramos em depressão, pois não achamos saída e esperamos que os outros venham nos tirar da situação.
Pessoas que não acreditam em seu potencial tornam-se tristes, sem energia e incapazes de exercer seu livre-arbítrio. Na verdade, nem acreditam em livre-arbítrio, somente em destino.
Portanto, quando você se sentir deprimido pergunte à sua alma o que ela gostaria de mudar ou o que a deixaria feliz. Esse exercício requer coragem, pois saber o que queremos para nos deixar felizes, muitas vezes requer atitudes drásticas de mudanças e precisamos estar preparados para mudar e seguir em direção a novos caminhos e novas experiências. Na maioria das vezes, estamos muito apegados a situações ruins, porém já conhecemos essas situações, mas o novo nos assusta nos traz inseguranças e incertezas.
Só existe uma forma de curar a depressão: voltar a ter desejos e ir em busca de realizá-los, utilizando todos os seus recursos e habilidades criativas que estão aí esperando. Lembre-se que a sua alma clama por evolução e quando a depressão se instala significa que você simplesmente abandonou o que existe de mais precioso no ser humano: o sonho. A pessoa que não sonha, não tem metas, não tem desejos, vive como uma nau à deriva, sem rumo, sem utilidade e sem alegria.
Portanto, entre em contato com seus desejos e suas alegrias. Não deixe que sua vida seja igual todos os dias, pois a rotina corrói e emburrece as pessoas.
Existe uma frase de Fernando Pessoa que diz:
"Valeu a pena? Tudo vale a pena, se a alma não é pequena".
Faça o seu viver valer a pena e torne sua alma cada vez maior e mais bonita. A sua saúde agradece!
Fonte: STUM

Conheço a depressão porque fui uma criança e adolescente extremamente depressiva. Trouxe parte dessa depressão para a fase adulta, mas quando comecei a identificar como algo que não estava me fazendo bem fui buscar outro caminhos, TODOS DENTRO DE MIM MESMA. Acredito que a pior coisa para um depressivo é buscar um amor fora de si mesmo como uma muleta, pois como estamos tendo uma visão da vida de forma distorcida também buscaremos alguém distorcido e este, talvez, nos faça muito mais mal do que bem.

Sendo assim, o primeiro passo e o ponto chave É VOCÊ APRENDER A SE DAR VALOR, SE AMAR... MAS AMAR MUITO!!!! A ponto de conhecer os caminhos que quer seguir, e não deixar ninguém passar por cima de você ou desviar desses caminhos.

Na realidade acho que o que leva uma pessoa à depressão não é a tristeza e sim a falta de determinação, perseverança, de liderança, de autoestima e certeza do que quer. E isso só se adquire exercitando! Se você não exercitou agora pode ser um pouco mais difícil, mas não impossível! Até porque NADA é impossível para quem tem, ou busca a determinação.

Antigamente qualquer desvio de personalidade era tratado como loucura e, eventualmente, o choque era usado no tratamento. Eles até podiam fazer esquecer parte dos traumas, pois desconectavam a pessoa do problema. Graças a Deus esse procedimento foi abandonado, era desumano.

Problemas existem na nossa vida para nos amadurecer. Quando não fazemos nossa lição de casa com esmero essas coisas estacionam e nós também. Não devem ser tiradas da nossa vida com um passe de mágica, pois isso não ajuda em nada. Devem sim ser pensados, analisados e corrigidos para que não voltem a acontecer. E quando eles são corrigidos nós amadurecemos um pouquinho mais.

É muito fácil buscarmos um culpado para nossa preguiça, um Judas para amarrarmos em algum poste e malharmos. Difícil é assumirmos que o erro está em nós e buscarmos nossa lapidação espiritual. Mas foi pra isso que nascemos!

"Não somos seres humanos que estão passando por uma experiência espiritual, mas nós somos seres espirituais que passamos por uma experiência humana".
(Teólogo Pierre Teilhard de Chardin)

3 comentários, falta o seu:

blogmariposo disse...

Pessoalmente sempre achei que depressão é um sintoma de desarmonia energética .. que em uma analise bem profunda não foge do que foi dito no seu texto ...
Agora se tem uma pessoa que gostaria de conhecer e nunca imaginei com depressão é vc , mas como vc falou sabe muito bem mudar o canal :) talvez seja por isso a forma que te imagino :)

Dos 3 textos sobre depressão o que mais gostei foi de simone arrojo :)

bjs

)O(Lua Nua)O( disse...

Acho que a coisa funciona meio assim:
1. O primeiro passo quando temos um problema é IDENTIFICAR;
2. O segundo ACEITAR;
3. O terceiro METER OS CACETES NELE! kkkkkk

Sempre achei que depressão é um bichinho que fica do lado, pronto pra pegar a qualquer momento. Sendo assim, temos que ficar com um olho na vida e outro nele.

Tristeza todos temos numa hora ou noutra. Deprê é diferente. É uma dor que não passa, uma vontade de fugir pra "num sei onde", é um estar só no meio da multidão. Isso eu tive qdo criança, mas achava que era só saco cheio de tudo.

Nunca tomei remédios, meu remédio foi observar a diferença entre eu e as pessoas. Um dia quis ser igual a elas assumindo que sou totalmente diferente delas.

Aí descobri que sou feliz :)

Mery disse...

Sou "diferente" desde que me conheço, mas jamais deixei de fazer alguma coisa por causa da depressão, quer dizer já me "isolei, só quando estou muito mal
'em crise".
Você escreveu "tudo o que sinto... só ñ tocou num ponto: " a depressão pode ser genética, sim. É verdade Lua, o meu pai era depressivo, só que ele "omitia...(Ele não aceitava dizer q tinha depressão...enfim, bebia até perder "um pouquinho" a lucidez. Era triste, eu via meu pai como um herói "um vitorioso* na sua profissão "construção civil"...pois bem, havia dias que chegava em casa bêbado, ñ era agressivo...mas vê-lo daquele jeito me angustiava.
O problema é mais complexo do que a gente pensa; já saí de sala de aula pra chorar, sou híper sensível e se alguém "me magoa é como se me afundasse num buraco.Isso é automático, entende(?) ñ quero ser assim...
Se, um dia saio de casa e esqueço os remédios volto pra pegar¨¨ aviso a minha diretora e depois volto para o trabalho, isso é dependência....
Nunca deixei de cumprir os meus deveres , só que parece "pesado o fardo; eu sei que com as crianças eu me solto mais, fico mais alegre, procuro conversar com eles saber dos seus problemas...é minha vida!
Ah, daria um livro tudo que tenho a dizer...
Obrigada por tocar no problema e compreender...
Beijo / Mery*
Vou ler meu amigo *sensitivo...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...