quinta-feira, 25 de novembro de 2010

QUASE NATAL

Hoje é dia 25 de novembro.
Uma data que sempre foi muito especial para mim.
Há 26 anos optei por sair com a minha filha do Rio de Janeiro e ir morar em Rondônia. Lá tive mais um filho, precisei tirar um rim, fui feliz, chorei muito de saudade dos meus pais, fiz novos amigos, amei muito e fui amada.
Para mim hoje é um dia de reflexão. Um dia que paro pra fazer um balanço de vida. Sempre penso nos últimos anos, no casamento, nos filhos, nas alegrias, nas tristezas, enfim, em como tenho levado a vida. Mas penso também no ano que está para entrar, nos sonhos de futuro, nos projetos. Tento adequar o passado ao futuro e analizar o que deve ser mantido e o que precisa ser mudado.
Hoje estou assim: pensativa, melancólica e gerenciando os prós e os contras de tudo o que vivi.
Esses dias ando dando aquelas "ventanias" em casa: doar o que ainda serve e jogar fora o que não serve mais, preparando a casa e a mim mesma para o novo que está por vir.

Achei muitas coisas que me emocionaram: desenhos e coisas escritas pelos filhos quando eram pequenos, velhas cartas, bilhetes e cartões do marido, cartas das irmães, bilhetes do meu pai (já falecido há 17 anos) e várias cartas da minha mãe, também já falecida (13 anos). Reler isso tudo me fez voltar no tempo, me fez aprofundar ainda mais essa reflexão e isso me deu tanta saudade do passado que até dói fisicamente.
E minha vida mudou tanto...
Meus pais estão no astral, meus filhos moram longe, minhas irmães se afastaram.
Solidão é a palavra que tenho mais perto de mim atualmente.

Falta 1 mês para o Natal e o Rio em guerra urbana, as pessoas apavoradas, minha filha morando no meio daquele inferno, eu morrendo de medo por ela e pela irmã dela.
Mas é época de Natal...
Uma época em que Jesus deveria estar novamente entre nós, que os anjos da guarda natalinos estariam espalhando paz e sonhos de uma vida melhor, espalhando fé e esperança, força e crescimento.

E é Natal... que merda heim?

4 comentários, falta o seu:

Anônimo disse...

Com tanta coisa na bagagem você se diz só!!! Quantos viveram, nada tiveram, fizeram ou deixaram. Você fez, faz e vai rodar a baiana até que o astral lhe venha buscar. Papai e Mamãe estão só lhe vendo, acredito sorrindo por tudo. As manas são elásticos. Por que se amargar ao olhar fotos, cartas e objetos, pois são provas irretoquíveis da vida intensa. Os filhos são galhos, se distanciam e se prendem ao tronco. Gentes há contigo, como eu, faço parte de ti em poucos capítulos, irmanado e ligado nos elos céus e terra. Vamos junto, lenço ao vento, risos, vontade mesmo em mergulhar de novo num new ano e sondar mais mistérios, ajudando e ganhando dos terços, orações do Alto. Somos um só! Caminhando e cantando... Ivo

Lua Nua disse...

Obrigada, Ivo querido, pelas palavras de carinho e força. Os céus sempre me mandam anjos quando preciso e vc é um dos maiores. Beijos

William Garibaldi disse...

Oi Amiga, nunca estamos sós! Esta frase é ridícula quando a gente se sente só não é verdade?! Eu me sinto só .. e sei que nunca estou só! risoss
Olha Lua Nua eu vou te dizer uma coisa com todo amor pela vida que tenho! Eu moro no Rio há 4 meses, eu sonhei a minha vida inteira em vir morar aqui ( tenho 29 anos ) Sei que existem problemas... mas eu estava aqui hoje.. e tudo o que vi foi uma população viciada em violencia escutando rádio ou vendo tv... eu estava trabalhando o dia todo na Fabrica dos Sonhos ( Dos meus sonhos ao menos! ) e sai de lá com a minha fé em Guardiãoes e Mestres e no Povo da Rua... e soube que eu pegaria o meu onibus normalmente... e assim foi...
Tudo que vi na Central do Brasil foi ( Incrivelmente) metade das pessoas de costume, e uma câmera correndo atrás de uma reporter desesperada! Ai um mendigo disse ao seu companheiro: "Olha só... não tem nada acontecendo aqui e eles estão filmando como se tivesse!"
Entende? A mídia exagera muito... eu sei que aconteceram coisas horríveis no Meu Rio Amado! Mas sei que não foi o Apocalipse...
Espero que este recadão sirva pra te deixar mais tranqüila... suas filhas estão bem! o Rio está bem!
E aproveito pra te indicar outro livro: Mensageiros do Amanhecer: "Tudo o que tememos ou temos aversão, vem para nossa mão! Saia da sintonia!"
E olha, o Ivo foi um anjo mesmo! Que eu só tive coragem de comentar... por que ele comentou!
Beijos amiga!
Eu achava que vc tava morando aqui no Rio eu te convidei até pra um café!

Lua Nua disse...

Olá Will
Adoro seus comentários! São grandes e cheios de personalidade! Eu tb não sou sozinha, mas me sinto só. Acho que em parte pela minha personalidade irrequieta de sagitariana.

O povo intimamente adora uma violência. Uma vez ouvi um amigo falando q a largada da F1 tinha sido ruim pq não teve batida... É mole?

Sou carioca da gemíssima, nascida na Av. Brasil (eca! kkkk) e atualmente moro em Blu/SC, a terra da boa cerveja. Mas tenho um projeto a médio prazo de voltar pro RJ, só q para a região dos lagos. Dia 18 devo estar chegando por aí, isso se não detonarem o S. Dumont, e quem sabe tomamos um café.

O Ivo é especial sim! E mora aí no Rio tb.

Conte mais sobre vc, o q é a Fábrica dos Sonhos?

Puxa! A galera lá de cima anda legal comigo. Em vez de me mandarem 1 anjo, mandaram 2.

:-))

Sobre o livro, vai pra minha lista. Tô lendo Se Abrindo para a Vida, da Zíbia e depois tem o outro q vc indicou na fila. Ufa! Ler pra mim é vício.

Beijos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...