segunda-feira, 10 de março de 2008

CIÊNCIA X ESPIRITUALIDADE

Imagem achada no blog Guerreiro da Luz, por sinal um espaço EXCELENTE

As dúvidas são muitas e as explicações, além de poucas, normalmente não convencem. A vida segue seu curso na velocidade de um Zettabyte (ZB), ou de algo mais rápido que vier a ser descoberto. E nossas perguntas vão se acumulando sem respostas.

A música Queremos Saber que Gilberto Gil compôs em 1976 já falava das nossas dúvidas que surgiam desde aquela época:

Queremos saber
O que vão fazer
Com as novas invenções
Queremos notícia mais séria
Sobre a descoberta da antimatéria
E suas implicações
Na emancipação do homem
Das grandes populações
Homens pobres das cidades
Das estepes, dos sertões.

Queremos saber
Quando vamos ter
Raio laser mais barato
Queremos de fato um relato
Retrato mais sério
Do mistério da luz
Luz do disco-voador
Pra iluminação do homem
Tão carente e sofredor
Tão perdido na distância
Da morada do Senhor.


À luz do espiritismo me chegaram por e-mail algumas considerações sobre:

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS - COMA - EUTANÁSIA - GENÉTICA - CONTROLE DA NATALIDADE - BEBÊS DE PROVETA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL - DETERMINAÇÃO DE SEXO – HOMEOPATIA e CÉLULAS TRONCO PARA O ESPIRITISMO

Não quero com isso fazer com que meus leitores comunguem com o que acredito ser verdade, mas se permitirmos que nossa mente se abra ao novo, talvez tenhamos no texto abaixo algumas explicações coerentes para coisas que as religiões apenas se posicionam com o silêncio - para não se comprometerem, não polemizarem ou apenas por medo. Ou pior ainda, se intrometer apenas para atrapalhar, sem embasamento científico.
(Lua Nua)





DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
Pergunta: O que a Doutrina Espírita pode falar a respeito de doação de órgãos, sabendo-se que o desligamento total do espírito pode às vezes o correr em até 24 horas e que, para a medicina, o tempo é muito importante para a eficácia dos transplantes? O Espiritismo é contra ou a favor dos transplantes?

Emmanuel - O benefício daqueles que necessitam consiste numa das maiores recompensas para o espírito. Desse modo, a Doutrina Espírita vê com bons olhos a doação de órgãos. Mesmo que a separação entre o espírito e o corpo não se tenha completado, a Espiritualidade dispõe de recursos para impedir impressões penosas e sofrimentos aos doadores. A doação de órgãos não é contrária às Leis da Natureza, porque beneficia, além disso, é uma oportunidade para que se desenvolvam os conhecimentos científicos, colocando-os a serviço de vários necessitados.

COMA
Pergunta: O que se passa com os espíritos encarnados cujos corpos ficam meses, e até mesmo anos, em estado vegetativo (coma)?

Emmanuel - Seu estado será de acordo com sua situação mental. Há casos em que o espírito permanece como aprisionado ao corpo, dele não se afastando até que permita receber auxílio dos Benfeitores espirituais. São pessoas, em geral, muito apegadas à vida material e que não se conformam com a situação. Em outros casos, os espíritos, apesar de manterem uma ligação com o corpo físico, por intermédio do perispírito, dispõem de uma relativa liberdade. Em muitas ocasiões, pessoas saídas do coma descrevem as paisagens e os contatos com seres que os precederam na passagem para a Vida Espiritual. É comum que após essas experiências elas passem a ver a vida com novos olhos, reavaliando seus valores íntimos. Em qualquer das circunstâncias, o Plano Espiritual sempre estende seus esforços na tentativa de auxílio. Daí a importância da prece, do equilíbrio, da palavra amiga e fraterna, da transmissão de paz, das conversações edificantes para que haja maiores condições ao trabalho do Bem que se direciona, nessas horas, tanto ao enfermo como aos encarnados (familiares e médicos).

EUTANÁSIA
Pergunta: Qual postura se deve ter perante a eutanásia? Estando o corpo físico sendo mantido por instrumentos, o espírito continua ligado a ele ou não?

Emmanuel - Os profissionais e responsáveis por pacientes que consentem com a prática da eutanásia, imbuída de idéias materialistas, desconhecem a realidade maior quanto à imortalidade do espírito. A morte voluntária é entendida como o fim de todos os sofrimentos, mas trata-se de considerável engano. A fuga de uma situação difícil, como a enfermidade, não resolverá as causas profundas que a produziram, já que estas se encontram em nossa consciência. É necessário confiar, antes de tudo, na Providência Divina, já que tais situações consistem em valiosas lições em processos de depuração do espírito. Os momentos difíceis serão seguidos, mais tarde, por momentos felizes. Deve-se lembrar também que a ciência médica avança todos os dias e que males, antes incuráveis, hoje recebem tratamento adequado, além disso, em mais de uma ocasião já se verificaram casos de cura em pacientes desenganados pelos médicos. Quanto à outra questão, respondemos que sim, os aparelhos conseguem fazer com que o espírito permaneça ligado a seu corpo por meio de laços do perispírito. Isso ocorre porque eles conseguem superar, até certo ponto, as descompensações e desarmonias no fluxo vital do organismo causado pela enfermidade.

GENÉTICA
Pergunta: A Ciência se aperfeiçoa e caminha para resolver todos os problemas genéticos, ou seja, não mais nascerão crianças defeituosas. Pode-se concluir que os espíritos necessitados não mais terão oportunidade de reencarnar com provas difíceis para cumprir?

Emmanuel - Mesmo com o aperfeiçoamento da Ciência para resolver problemas genéticos, o espírito comprometeu-se em existências anteriores cometendo delitos que justificam, hoje, o seu nascimento com defeitos físicos e, por isso, continuará tendo provações difíceis objetivando a evolução.A Ciência humana nunca poderá superar as Leis Divinas, que são físicas e morais, sendo que as provações não são somente de ordem física, mas também moral.

CONTROLE DA NATALIDADE
Pergunta: Qual é a posição do Espiritismo quanto ao uso de anticoncepcionais à esterilização?

Emmanuel - Tendo firmes nossos valores morais, nosso discernimento determinará o número de filhos que possamos criar com alegria, dentro dos padrões de correção e bons sentimentos. Há clara diferença entre impedir a vinda de almas através do aborto, por egoísmo e desejo de sensualidade desequilibrada, e optar por um planejamento consciente, que cabe ao casal decidir.A Doutrina deixa nossas consciências livres para tal gesto.

BEBÊS DE PROVETA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL
Pergunta: Como a Doutrina Espírita vê a situação dos bebês de proveta, isso é certo ou errado?

Emmanuel - A Espiritualidade inspira e acompanha os progressos da ciência e os pesquisadores não conseguem realizar o que não tem apoio nos laboratórios do Infinito. Dentro da correta orientação médica, esse tipo de concepção pode ser tratado, não nos esquecendo de que muitas crianças sem lar anseiam por nosso afeto, em caso de impedimento físico para gerar um corpo.

DETERMINAÇÃO DE SEXO
Pergunta: Como devemos encarar a possibilidade de a ciência humana patrocinar a determinação de sexo no início da gestação?

André Luiz - Compreendendo-se que nos vertebrados o desenho gonadal se reveste de potencialidades bissexuais no começo da formação, é claramente possível a intervenção da ciência terrestre na determinação do sexo, naprimeira fase da vida embrionária; contudo, importa considerar que semelhante ingerência na esfera dos destinos humanos traria conseqüências imprevisíveis à organização moral, entre as criaturas, porque essa atuação indébita se verificaria apenas no campo morfológico, impondo talvez inversões desnecessárias e imprimindo graves complicações ao foro íntimo de quantos fossem submetidos a tais processos de experimentação, positivamente contrários à inteligência que reflete a Sabedoria de Deus.

HOMEOPATIA
Pergunta: É verdade que a homeopatia age no perispírito?

Emmanuel - O medicamento homeopático atua energeticamente e não quimicamente, ou seja, sua ação terapêutica vai se dar no plano dinâmico ou energético do corpo humano, que se localiza no perispírito. A medicação estimula energeticamente o perispírito, que por ressonância vibratória equilibra as disfunções existentes, isto é, o remédio exerce as funções enquanto atua. Por isso a homeopatia além de tratar doenças físicas, atua também no tratamento dos desequilíbrios emocionais e mentais, promovendo, então, o reequilíbrio físico-espiritual.
Extraído do livro Plantão de Respostas - Francisco Cândido Xavier, Pinga Fogo.
Realização: Instituto André Luiz



CÉLULAS TRONCO PARA O ESPIRITISMO

Referidas respostas podem oferecer subsídios a todos, por analogia, sobre a visão espírita de tão atual questão.

108 - Com a polemização do chamado bebê de proveta, veio à tona uma grande questão ética. Normalmente fecunda-se “in vitro” vários óvulos, mas cerca de quatro apenas são introduzidos no útero da mulher, ficando congelados os outros. Caso a primeira tentativa funcione, ou seja, caso a gestação ocorra, os médicos não sabem o que fazer com os embriões. Alguns simplesmente os descartam, outros deixam-nos congelados. Há um espíritoligado a estes embriões? (Revista Espiritismo, Cristianismo Redivivo)

Raul - Existem várias situações. Há casos em que, quando o óvulo se torna ovo, os médicos processam a incubação, fazem a nidação, colocando o implante na mulher. Há outras situações em que desenvolvem o embrião e depois colocam-no para completar seu desenvolvimento no útero da mulher. Diante de tal questão, os nossos Benfeitores Espirituais, quando indagados, responderam: “Muitos espíritos que deveriam reencarnar para enfrentar sofrimentos difíceis por causa do seu passado de suicidas, de homicidas ou de malfeitores sociais, verificando que podem crescer moralmente sendo úteis, sofrer para serem úteis, pedem aos Nobres Mentores do progresso terreno a oportunidade de colaborar com a ciência nos seus empenhos por facilitar a vida na Terra, diminuindo as agruras da sociedade. Então, muitos deles se prontificam a servir nessas experiências como cobaias, resgatando com o trabalho aquilo que eles consumiram do erário social, tudo que eles retiraram indevidamente da vida, dos outros e deles próprios. Muitos desses espíritos, assim, são ligados a esses embriões, a essas células-ovo, que estarão ao inteiro dispor dos cientistas nos seus empreendimentos pelo progresso, uma vez que a nobre ciência, digna desse nome, estará sempre a serviço do Criador da Vida, no seio da humanidade.

Ao longo do tempo, com o avanço dos experimentos, alguns desses espíritos poderão encontrar a chance do berço terrestre para darem conta do progresso que anelam, enquanto que outros espíritos poderão ser abandonados com os embriões aos quais se achem presos, sendo constrangidos ao retorno à erraticidade, ocasião em que podem ter queimado os débitos com as leis divinas, ou podem se predispor a novos ensaios em outros embriões até se virem quitados com a própria consciência. Aqueles períodos em que esses espíritos deveriam vir para a Terra para sérios resgates através de paralisias, distúrbios mentais, limitações diversas, são convertidos em períodos de ação no bem geral da ciência - que se torna bem para toda a humanidade -, sendo queimados em menos tempo, com tais sacrifícios, antigos gravames com as leis da consciência. Por outro modo, essas entidades, pelo tipo de tarefas às quais se prestam, transformam-se em verdadeiros benfeitores da humanidade, ainda que ignorados, mesmo que desconhecidos. Essa é uma das formas pelas quais o Criador opera maravilhas no mundo, fazendo com que o usurpador social possa fazer a devolução do que usurpou, tornando-se servidor de todos por via indireta, e, ao longo do tempo, quando for descartado - e eles estão ligados - voltam ao mundo espiritual e são usados para novos experimentos. Aqueles anos que esses espíritos iriam viver paralíticos, doentes, enfermos na Terra, encarnados, são queimados em menos tempo nessas tarefas, em que se transformam em verdadeiros benfeitores da Humanidade, ignorados, desconhecidos”.

Desse modo, existem situações em que em muitos desses óvulos há entidades vinculadas. Existem outros casos, a maioria, em que não há nenhuma criatura vinculada. Se um desses óvulos fosse nidado, a mulher não geraria nada, porque não há nenhuma entidade para ele destinada, conforme lemos em “O Livro dos Espíritos", que nem para todos os corpos são destinados espíritos (KARDEC, Allan. - O Livro dos Espíritos, perg. 356).

De maneira que essa é uma questão ainda em discussão, mais no campo ético, e no campo espírita deveremos aguardar maiores progressos científicos e melhores estudos e reflexões do nosso Movimento em torno dessa importantíssima área da engenharia genética.
Você poderia perguntar: e os filhos que nascem desse processo, têm vinculação com os pais? Sim, mas não significa obrigatoriamente que tenham convivido antes. São espíritos na mesma sintonia, da mesma faixa mental dos pais, com vícios ou virtudes similares.

109 - Mas como se deve proceder? Deve-se guardar esses embriões? (Revista Espiritismo, Cristianismo Redivivo)

Raul - Isso é da alçada da ciência, por que por parte do mundo espiritual,que sabe qual é o sentido de tais “experiências felizes”, não ocorre a taxa de ansiedade, de preconceitos ou incoerências da mentalidade de grande número dos encarnados. Se os médicos guardarem, vão usar em outro, e esses indivíduos espirituais vão encontrar a utilidade para seu trabalho. Se eles jogarem fora, não importa, esses indivíduos já teriam encontrado utilidade para seu trabalho.

110 - Os médicos têm alguma responsabilidade se jogarem fora? (Revista Espiritismo, Cristianismo Redivivo)

Raul - Não, não têm responsabilidade, porque estão na esfera das pesquisas, das experiências. Não é lógico esperar que o cientista pense com a cabeça do espírita. Não podemos querer substituir a mentalidade do cientista investigador comum pela mentalidade do espiritista, cheia de cogitações espirituais e de especulações metafísicas. Deixemos ao tempo a consumação de todos os progressos necessários a realizações científicas mais completas, moral e espiritualmente falando.
Extraído do livro do livro Ante o Vigor do Espiritismo - Raul Teixeira - Editora Frater






NOTA DA LUA NUA: Quem quiser o texto na íntegra da AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE 3.510-0 DISTRITO FEDERAL eu tenho em pdf.

"O voto do Relator MIN. CARLOS BRITTO* foi emocionante! Um passeio pela Constituição, uma aula de vida e uma lição de solidariedade. A linha adotada pelo Ministro foi a defesa dos doentes que poderiam se beneficiar dos tratamentos desenvolvidos pelos resultados de pesquisa com os embriões humanos, os quais ele afirma que não podem ser condenados à prisão perpétua no gelo." (Almir)
* Em 2003, foi nomeado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal.Autor de diversas obras jurídicas e de poesia, conferencista requisitado, membro da Academia Sergipana de Letras e, desde 2003, ministro do Supremo Tribunal Federal. É conhecido também por enfrentar problemas jurídicos com trocadilhos engenhosos, que revelam a fragilidade de argumentação de teses contrárias.

Do texto é difícil se extrair apenas uma parte, mas optei por esta por ter relação com o assunto falado acima:

"Se a partir de um certo período de vida o feto experimenta o que os teólogos chamam de animação ou presença da alma, essa alma junta-se à da parturiente para um tipo de coabitação tão inescapável quanto aquela de ordem corporal. Duas almas vizinhas de porta, no interior de uma só casa maternal."

Leia a íntegra do voto do ministro Carlos Ayres Britto.


Será que o tão sonhado "caminhar de mãos dadas" da Ciência com a Espiritualidade está se avizinhando?

3 comentários, falta o seu:

Cheff disse...

Adorei!
Beijos!!!
Paty

mariposos disse...

Muito legal esse texto, claro as vezes acho a doutrina espirita tão certinha....

Um abração :)

Desculpa a ausência mas estou numa crise explicita de preguiça blogueira ... mas passa :)

Lua Nua disse...

Ela é certinha sim Mariposo (leia coerente) e o que gosto é que toda a culpa, mérito e decisões são nosso.

Às vezes tenho fastio blogueiro tb, mas gosto muito da sua presença aqui.

Beijos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...